A profissão de fotógrafo é totalmente diferente do convencional, pois não exige diplomas ou ensino superior, além disso, é uma profissão sem um caminho certo estabelecido. Um fotógrafo amador basicamente se torna profissional e passa a ganhar dinheiro com isso simplesmente praticando e desenvolvendo sozinho suas habilidades.
Apesar disso, o início da carreira é muito difícil, portanto, nesse artigo vou passar um pouquinho de minha experiência de cinco anos como fotógrafo de casamentos.

O ínicio da carreira

Nos primeiros meses você precisa focar em melhorar suas habilidades e percepção da fotografia, nós começamos sozinhos no mercado, mas recomendamos que se possível você procure um fotógrafo da sua região para ter benefícios maiores.

Faça um estágio não remunerado com um profissional

Mas nem relógio trabalha de graça (Você deve ter pensado isso, certo?), mas veja essa situação como um investimento, já que você estará recebendo uma experiência gigantesca que vai impulsionar sua entrada no mercado.
Você vai ter idéia de como realmente é fotografar um casamento na prática, como se portar no evento e como tratar seus clientes.
A dica é enviar uma mensagem através de redes sociais para fotógrafos de sua região, explique que você tem vontade de aprender na prática e que você busca um estágio não remunerado como assistente, provavelmente alguns não vão te responder, mas não desista e continue insistindo.

Compre sua primeira câmera

Após obter experiência prática em alguns casamentos, chegou a hora de comprar sua câmera, busque um modelo de entrada e de preferência usado (já que nesse momento você ainda não tem muito para investir). Além disso, comece com uma lente clara com ótimo custo benefício que é a 50mm 1.8.

Faça ensaios de graça para amigos

Novamente a história de trabalhar de graça? Mas agora chegou a hora de você realmente construir seu portfólio (ele funciona como a vitrine de uma loja, as pessoas que estão passando na rua vêem uma roupa bonita na vitrine e entram para conhecer), basicamente é seu portfólio que vai lhe trazer clientes, então não pense como um trabalho gratuíto e sim como investimento.
Convide casais de amigos ou familiares e pratique muito até você se sentir seguro para atender um cliente real.

Crie seu site e perfis em redes sociais

Agora que você tem um bom portfólio, defina o nome de sua empresa, mas tome muito cuidado nessa decisão, o nome não poderá ser alterado no futuro sem impactar seu negócio (pois trocar o nome após desenvolver uma boa reputação na cidade, é o mesmo que começar do zero).
Com o nome definido, chegou a hora de criar o seu site e perfis em redes sociais, capriche adicionando suas melhores fotos, escreva um pouquinho sobre você e o porquê o casal deve lhe contratar.
Redes sociais recomendadas:
⦁ Instagram
⦁ Facebook
⦁ Pinterest

Defina seu preço

Preço é o assunto mais polêmico que existe na área de fotografia, enquanto uns cobram R$100,00 para fotografar um casamento, outros cobram R$20.000,00 e acusam os outros de mancharem o mercado.
Quanto cobrar? Estude a concorrência e descubra quanto estão cobrando, como você está começando na cidade, mantenha seu preço 30% abaixo dos concorrentes.
Conforme sua quantidade de trabalhos for aumentando, aumente o preço até chegar ao mesmo valor ou até mais que seus principais concorrentes, não manche a sua profissão de fotógrafo desvalorizando seu trabalho, a meta precisa ser trabalhar menos e ganhar mais e não o contrário.

Entre no Mercado

Você tem um portfólio, um site, está presente nas principais redes sociais, o que falta? O principal: entrar no mercado de casamentos.
Invista em anúncios no Facebook, Instagram e Google Adwords para atrair novos clientes e separe sempre no mínimo 20% dos seus ganhos para investir em anúncios.
Entre em contato com fornecedores de eventos da sua região e apresente seu trabalho, ofereça fotos dos serviços e faça amizade (isso vai te garantir boas indicações).
Também vale a pena publicar seus serviços em um blog de casamentos.

Estude sem descanso

Você já entrou no mercado, está ganhando dinheiro e já conquistou algumas dezenas de clientes, o trabalho está acabado? Óbvio que não, a grande questão da profissão de fotógrafo é que os estudos nunca acabam. Todos os anos as tendências do mercado mudam e você precisa mudar junto, caso contrário ficará obsoleto rapidamente.
Faça workshops de fotógrafos que você admira para aprender os segredos deles, aprenda SEO (Search Engine Optimization) que é o rankeamento do seu site no google, aprenda marketing, técnicas de vendas, administração de empresa, administração financeira. Pensou que era só fotografar? Um profissional da área precisa dominar tudo isso se quiser realmente ter sucesso, quando esse leque se abre e você descobre isso, fotografar se torna a parte mais fácil do trabalho.

Bônus: Quanto ganha um fotógrafo de casamentos?

DEPENDE. Você deseja trabalhar menos e ganhar mais ou o contrário? Se você for o fotógrafo mais barato da sua região com certeza vai ter mais trabalho que todos os outros e consequentemente agenda cheia, mas vai ganhar o mesmo ou até menos que seus concorrentes e de sobra não terá tempo para família ou amigos.
Se você cobrar uma média de mercado, vai conseguir equilibrar sua vida profissional e pessoal.
Então, vamos fazer uma continha básica? Em São Paulo a média para se fotografar em um casamento é de R$5.000,00. Se você atender 50 casais por ano (Todos os fins de semana do ano), você vai ter um lucro bruto anual de R$250.000,00 (Sim, 250 mil reais), dividindo esse valor por 12 meses (1 ano), você tem um lucro bruto de R$20.833,00 (VINTE MIL REAIS) ao mês. Incrível não é? Obviamente chegar em um número de 50 casamentos ao ano leva tempo (alguns anos na verdade), você precisa ser conhecido na sua região a ponto de muitas noivas te procurarem, mas com esforço e dedicação diária isso realmente acontece.
Se você já é um fotógrafo de casamentos experiente, qual dica daria para os novatos?